04 outubro, 2008

Pergaminho X



OS PERGAMINHOS DO MAIOR VENDEDOR DO MUNDO

Décimo Pergaminho e Último:
Buscarei abrigo numa força divina.
Para alcançar meus objetivos, pedirei e confiarei num poder superior, capaz de ouvir e atender a minha súplica.
Jamais pedirei as coisas materiais do mundo. Suplicarei apenas por orientação para que eu venha a saber a maneira de adquirir os bens materiais e a fartura.
Serei sempre atendido em minha súplica. Suplicarei como um vendedor, desta maneira:



“Ó, Criador de todas as coisas, ajudai-me. Pois hoje saio pelo mundo nu e só e, sem Vossa mão para orientar, desviar-me-ei do caminho que conduz ao êxito e à felicidade.

Não pelo ouro ou roupa ou mesmo oportunidades segundo minha capacidade, mas orientação para que possa adquirir capacidade segundo minhas oportunidades.

Ao leão e à águia ensinastes a caçar e a prosperar com os dentes e as garras. Ensinai-me a caçar com palavras e a prosperar com amor para que eu possa ser um leão entre os homens e uma águia nos negócios.

Ajudai-me a permanecer humilde nos obstáculos e fracassos; mas não oculteis dos meus olhos o prêmio que virá com a vitória.

Conferi-me tarefas para as quais outros fracassaram; mas orientai-me na colheita das sementes do êxito nos fracassos dos outros. Confrontei-me com temores que temperarão o meu espírito; mas dotei-me de coragem para rir de meus receios.

Reservai-me dias suficientes para alcançar meus objetivos; mas ajudai-me a viver este dia como se fosse o meu último dia.

Orientai-me em minhas palavras para que elas frutifiquem; mas acautelai-me a língua para que a ninguém difame.

Disciplinai-me no hábito de tentar sempre e sempre; mas mostrai-me a maneira de utilizar-me da lei das médias. Favorecei-me com a prontidão em reconhecer as oportunidades; mas dotai-me com a paciência que concentrará minha força.

Banhai-me em bons hábitos, para que os maus hábitos se afoguem; mas concedei-me a compaixão pela fraqueza dos outros. Dá-me humildade para compreender que todas coisas passarão; mas ajudai-me a contar minhas bênçãos de hoje.

Sujeitai-me ao ódio, para que ele não seja um estranho; mas enchei minha taça de amor para transformar estranhos em amigos.

Mas que todas as coisas aconteçam apenas segundo a vossa vontade. Sou uma uva pequena e solitária compondo a vinha, mas me fizestes diferentes de todas as outras. Em verdade, deve haver um lugar especial para mim. Orientai-me ajudai-me. Mostrai-me o caminho.

Deixai-me ser tudo aquilo que planejaste para mim quando minha semente foi escolhida e plantada por Vós para brotar no vinhedo do mundo.

Ajudai este humilde vendedor. Orientai-me Meu Senhor.




2 comentários:

Eleonora disse...

Pai , ajudai-me a nao me sentir nem maior e nem melhor que meu irmao , pois que somos todos iguais perante o Senhor
Dai-me forças para entender que se por ventura eu sentir dor que ela seja para o meu entendimento das dores alheias
Dai-me a sabedoria para compreender que sou caminhante por esta vida abençoada que o Senhor me concedeu
Que o orgulho pretensioso nao faça morada no meu ser e nem em meu coraçao
Pois que tudo que me dás é apenas empréstimo do viver..
Pai, de mãos postas e em humildade eu lhe digo, com palavras da oraçao, que Teu Filho ensinou a todos nós: Que seja feita sempre a Vossa Vontade
Assim na Terra como nos Céus..

Eleonora disse...

Eu o amo tanto!